Display

segunda-feira, 7 de junho de 2010

FALTA DE ENZIMA NO SANGUE



(Foto - crédito Celina Missura)


Conheci Marlúcia Carvalho de Lima no trabalho de voluntariado na casa Maria Helena.
Eis a sua história:

Marlúcia, paraense, hoje com 34 anos, portadora de uma doença rara - falta de enzima no sangue, encontra-se em tratamento na casa de Apoio Maria Helena . Foi casada, era feliz, mas a um dado momento o marido a abandonou. Sofreu muito com a separação, entrou em depressão e depois de alguns meses, mesmo não se sentindo bem fisicamente, foi ao encontro do marido em Fortaleza para tentar reatar as relações matrimoniais. Mas não deu certo.
Marlúcia então retornou para sua cidade, Santa Isabel do Pará .

-Marlúcia, depois da sua volta de Fortaleza, o que aconteceu?

- Minha doença foi se agravando, perdi muito peso e precisava de um tratamento. Minha médica conhecia um cirurgião e através dele eu consegui vir para São Paulo. Porém o que mais me fez sofrer foi ter sido abandonada por meu marido na hora que eu mais precisava dele.

- Marlúcia, o que você gosta de fazer?

- Eu gosto muito de cantar. Mesmo muito doente eu continuei cantando e as pessoas ficavam impressionadas com a minha força de vontade em superar a doença.

- Quando você chegou em São Paulo para iniciar o tratamento?

- Cheguei aqui em 2009 e estou aguardando um transplante de fígado.

- Fale de seus sonhos e esperanças:

- Meu sonho é ser cantora gospel. Gostaria muito participar do programa da Ana Maria Braga, cantar e contar a minha história de vida, a minha luta para vencer a doença.
Um outro sonho que eu tenho é ficar totalmente curada e ao voltar para minha cidade, ser recebida com festa. Para completar meu sonho, gostaria de ganhar da Ana Maria Braga uma viagem de helicóptero para uma chegada triunfal na minha terra.

- Neste período da doença, o que foi mais difícil?

- O Preconceito! Fiquei fisicamente muito feia, com a barriga enorme, e as pessoas me desprezavam. Porém tive muito apoio da minha família e de alguns amigos. Quero voltar bonita, cheia de vida.

- Como você está se sentindo aqui em São Paulo?

- Muito bem. Foi acolhida, os médicos são maravilhosos e agora só preciso encontrar alguém da família compatível para o transplante. Algumas pessoas da minha família já fizeram o teste. Estou esperançosa. Acredito muito em Deus e falo de Deus para as pessoas. Procuro dar testemunho de minha fé para todos.

Já aqui em São Paulo, através de um amigo do Pará, conheci por telefone uma pessoa muito especial de Icoaraci (Pará) que está me dado uma força enorme para eu continuar buscando minha cura.

- Qual o tempo previsto para o seu tratamento?

- Sem previsões. Tudo vai depender do transplante. Continuo confiando muito em Deus e tenho certeza que vou sair dessa doença vitoriosa !


(Foto - crédito Celina Missura)

7 comentários:

Fransilvia disse...

Parabéns pela entrevista! Realmente a Marlucia é uma guerreira e logo logo sairá dessa!

Celina Missura disse...

Realmente a Marlúcia é sinônimo de guerreira, mulher forte, lutadora....

MARI disse...

QUE EXEMPLO DE VIDA!!! MUITO GUERREIRA MESMO!!! PARABÉNSSS CELINA PELA ENTREVISTA!!! VC JÁ ENVIOU PRA ANA MARIA???

Elzinha Biscoito Fino disse...

Olá!Vim agradecer pela visita amável,mas as palavras devolvo a ti Celina teu blog É interessante e muito mais que isso,pensa no próximo como nosso irmão.A QUE BOM SE TODOS FOSSEM E AGISSEM PARECIDO COM VOCE.
qUERO TE PEDIR PARA LEVAR ALGUMAS COISAS DO TEU BLOG PARA O MEU, ASSIM DIVULGARÍAMOS MAIS.
BEIBOS DA ELZA

Celina disse...

Elzinha Biscoito Fino, fique a vontade, pode copiar tudo que quiser...Os artigos estão aqui para isso mesmo...obrigadooo.
É um prazer estar em contato com voce

IsaMalfatti disse...

parabens, uma bela causa

bjs isa

IsaMalfatti disse...

seja bem vinda em meus espaço, adorei sua postagem