Display

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

CAPOEIRA PEDE AJUDA!


Janaina Fidell - Pedagoga
Elizângela Neubaner - Assistente Social


GRUPO NOVAS RAÍZES – ARTE CAPOEIRA

PROJETO ADOLESCENTES MULTIPLICADORES


APRESENTAÇÃO INICIAL


Em cada canto renasce uma expressão da Capoeira, como marca da cultura afrobrasileira, que traz a arte de gingar o corpo e ao mesmo tempo a vida, valorizando o jeito irreverente de ser criança, de jogar, brincar e ter o outro como seu companheiro.

Atualmente a Capoeira é reconhecida como uma arte que não apenas forma bons lutadores, mas também como importante instrumento de cidadania e defesa dos direitos, principalmente da criança e do adolescente.

O projeto Adolescentes Multiplicadores tem como objetivo principal estimular a difusão da Capoeira como instrumento de valorização da vida, do respeito ao próximo, da não violência, de cidadania, e especialmente da identidade e cultura afrobrasileira.

Os adolescentes ampliam seus conhecimentos e aprendem na prática a multiplicá-los com responsabilidade, compromisso e, sobretudo com o prazer de quem acredita na filosofia da Capoeira.

A proposta de que 10 adolescentes recebam uma bolsa através de apadrinhamentos, é estimular a participação de cada um, envolver a família, demonstrando que a Capoeira é mais que uma arte ou esporte é uma perspectiva de mudança de vida.


A HISTÓRIA DO GRUPO NOVAS RAÍZES

O Grupo NOVAS RAÍZES – ARTE CAPOEIRA tem como principal objetivo à promoção da valorização da cultura afro-brasileira e a defesa do direito à cultura, esporte e lazer de crianças e adolescentes, visando a formação de valores através da introdução a pratica da Capoeira.

Trabalha com as duas vertentes: Angola e Regional além de desenvolver atividades artísticas do folclore baiano: Maculelê, Puxada de Rede e Samba de Roda. Considera a realidade onde está inserida a atividade e a partir dela elabora seu método, focalizando valores importantes a serem desenvolvidos.

Como agente transformador em um contexto de violência, possibilita não somente o acesso a um exercício físico complementar a atividade escolar, mas a compreensão do significado da cultura afro-brasileira . O trabalho é diferenciado de outros grupos porque utiliza uma metodologia própria de aprendizagem, uma dinâmica mensal com tempo definido para estudo, pesquisa, exposições temáticas,diálogo e diferentes formas de aprofundar a filosofia da capoeira , incluindo também outros temas tais como Africanidades, questões de gênero , Estatuto da Criança e Adolescentes ( ECA ), violência x cultura de paz. Como agente multiplicador o grupo percorre outros espaços difundindo para outras crianças e adolescentes o que aprenderam na prática.

O Grupo desenvolve suas atividades no bairro Americanópolis, zona sul de São Paulo, em parceira com o CEJOLE Centro de Educação Popular Santa Joana de Lestonnac, uma organização da igreja católica que realiza uma ação educativa na região há 20 anos.

A NECESSIDADE DO PROJETO – Justificativa

O direito à cultura, lazer e esporte é garantido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, porém, poucas são as crianças e adolescentes que tem de fato acesso a este direito.

Crianças e adolescentes crescem em nosso país sem conhecer totalmente a sua história, especialmente no que se refere à cultura afrobrasileira, em todas as suas dimensões e aspectos, não somente na questão relacionado à escravização. Pouco se sabe e menos ainda se ensina sobre sua verdadeira origem.

As escolas ainda não conseguem transmitir este conhecimento de forma adequada, o estudo da cultura afro acaba ficando por conta de projetos e atividades específicas como a Capoeira, desenvolvidas na maioria das vezes em espaços da comunidade.

A Capoeira com sua filosofia e metodologia própria é fundamental porque possibilita que as crianças e adolescentes conheçam e assumam mais a história de seu povo, seus valores, assumindo sua identidade e aprendendo a resistir e lutar por uma vida melhor.

Hoje somos forçados a conviver com outro tipo de "escravidão" que começa pela roda da violência contra os direitos, especialmente, da criança e do adolescente que embora estejam inscritos na lei, na prática não funcionam para todos. Marcados pela vivência do dia-a-dia, em casa, na rua e na escola, as crianças e adolescentes atendidos pelo Grupo Novas Raízes são sujeitos a violência, preconceito e discriminação. Para eles o jogo da vida real é muito violento. A competição e o individualismo fazem com que o outro deixe de ser companheiro e passe a ser um adversário.

A Capoeira contrapõe esta realidade através do desenvolvimento de um jogo sadio, com respeito fundamental à vida humana e valores como companheirismo, respeito e amizade.

Infelizmente a Capoeira, assim como outras atividades culturais e esportivas ainda é vista, na maioria das vezes, como um passatempo.

Muitos adolescentes desistem por falta de incentivo da família e da comunidade, que não vêem a capoeira uma possibilidade de ampliar conhecimentos e desenvolver talentos. Especialmente as meninas que normalmente já são desestimuladas pelo fato de serem mulheres, considerando a capoeira como “coisa de homem”, sendo vista apenas como uma luta que necessita principalmente de força física para manter-se.

O projeto Adolescentes Multiplicadores pretende além de trabalhar a identidade afrobrasileira, fortalecer as questões relacionadas a oportunidades iguais entre meninos e meninas, cidadania e direitos humanos, cultura de pazXcultura da violência, e direitos e deveres da criança e do adolescente.

O projeto tem como objetivo potencializar 10 adolescentes graduados na Capoeira para que possam manter-se no processo de formação, tendo especialmente, a oportunidade de vivenciarem outras experiências, tornando-se multiplicadores de conhecimento para outras crianças e adolescentes.

OBJETIVO GERAL

Possibilitar a formação de 10 adolescentes capoeristas como multiplicadores da cultura afrobrasileira, favorecendo a ampliação de conhecimentos, exercício da cidadania e a formação de valores através da prática da Capoeira.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 Desenvolver atividades semanais de formação através da realização de pesquisas, estudos e multiplicação de conhecimento.

 Favorecer a interação entre crianças e adolescentes trabalhando e difundindo
Valores tais como: liderança, companheirismo, respeito, auto controle e amizade.

 Envolver a família e a comunidade no estímulo e apoio aos adolescentes multiplicadores através da realização de encontros e apresentações.


DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES – metodologia

Os adolescentes participantes do projeto passaram por um processo de formação específico além dos treinos normais do grupo, sendo dividido da seguinte forma:

1 - Maior comprometimento nos treinos (2 hs semanais): Freqüência, comportamento e desenvolvimento de habilidades específicas da capoeira (ginga, golpes e acrobacias).

2 – Formação (01 h semanal): Pesquisas, treino de instrumentos, preparação de material para multiplicação.
Momento Histórico Creche Alvorecer

3 – Multiplicação (01 h semanal): acompanhamento do treino das crianças, rodas de conversas, apresentação de material e resultado de pesquisas.

4 - Apoio na realização de apresentações internas e externas – campeonato, batizado e apresentações em outros espaços – organização do material e condução da roda de apresentação.
Escola Integrado de Diadema
• Avaliação: Cada adolescente é avaliado como capoerista não somente pelo seu desempenho físico e realização das atividades, mas também por suas características de personalidade e valores apreendidos, visando a função maior da capoeira como instrumento de libertação, transformação e crescimento no processo de desenvolvimento global do ser humano, ou seja, a própria vida reflete se está ocorrendo uma boa relação com a arte.

SOLICITAÇÃO DE APOIO – Apadrinhamento

A proposta de apadrinhamento se dá través do repasse do valor de R$ 100,00 mensais para cada adolescente durante 01 ano.
Solicitamos o apoio das pessoas que acreditam que todas as crianças e adolescentes podem desenvolver seus talentos desde que tenham oportunidades concretas de apoio e valorização.

RESPONSÁVEIS PELO PROJETO:
Professora Pantera – Janaina Fidell – Pedagoga
Instrutora Dendê – Elizângela Neubaner – Assistente Social
Contato: 7389.3107/8762.8099 – janainafidell@hotmail.com
* Conheça mais o grupo através do blog: grupocapoeiranovasraizes.blogspost.

Nenhum comentário: